Releitura da cerâmica indígena brasileira | 6º ano

Os alunos do 6º ano tiveram a oportunidade de manusear artefatos arqueológicos do Museu de Arqueologia e Etimologia da USP (MAE) e, a partir do interesse pelas peças, pesquisaram as etnias indígenas brasileiras e seus trabalhos em cerâmica. De todas as etnias pesquisadas, selecionaram sete povos: Karajá, Javaé, Marajoara, Terena, Waurás, Kadiwéu e Assurini.

Em grupos, nas aulas de Produção Informatizada, puderam não apenas conhecer melhor os trabalhos em cerâmicas dos povos escolhidos, mas também os costumes, a localização das aldeias e muitas outras informações sobre essas etnias. A partir das pesquisas, produziram textos e esboços dos desenhos que, mais tarde, ajudariam a direcioná-los na segunda etapa do trabalho: a pintura de uma peça de cerâmica seguindo o estilo da etnia indígena escolhida.

Paralelamente, durante as aulas de laboratório de Ciências, produziram as tintas que utilizariam na pintura das peças. Considerando que a proposta era uma releitura o mais realista possível da cultura e do modo de agir daqueles povos, assumiram o compromisso de desenvolvê-las nas cores originais, utilizando apenas materiais naturais: sementes, raízes, folhas, terra, carvão, entre outros.

O resultado ficou incrível! A empolgação foi grande e todos levaram a sério a atividade, seguiram à risca os estilos escolhidos.

A experiência foi rica não apenas pela produção das peças em si, mas pelo conjunto de conhecimento adquirido a respeito dos costumes destes povos que, embora façam parte de nossa história e sejam brasileiros como nós, até então eram pouco conhecidos pelos alunos.

 

Andrea Gabriela Amorim e Fabíola Albuquerque,

professoras de Produção informatizada e Ciências

Author

Alex Estevão

Profissional de comunicação especializado em gestão de marketing, direção de arte e design, fotografia, produção de conteúdo, planejamento e organização de eventos, gestão de marca, assessoria de imprensa e produção audiovisual.

Assine nossa newsletter