Fake News: revisitando o conceito – 9º ano

A partir da proposta de uma aula embasada no ensino híbrido, os alunos do 9º ano revisitaram um assunto já abordado no início do ano letivo: Fake News.

Nas palavras das alunas Vitória Tuma e Ana Alice, compartilhamos não só a dinâmica da aula, mas no quanto ela contribuiu para aprofundarmos o assunto e esclarecermos novas dúvidas:

Segunda-feira, começo da semana e o professor Paulo chega à sala de aula, dizendo: “Vamos fazer algo diferente hoje, todos ao espaço maker!” – A sala nova para ser usada nas aulas de Produção Informatizada e para atividades como esta. Como resposta, os alunos vibraram.

Previamente, o professor explicou a base do projeto com um ar de mistério – até aí, não sabíamos o tema. Descobrimos com a introdução da Professora Andrea, de P.I., que utilizaríamos duas aulas para concluir a atividade, seria em grupos de duas ou três pessoas, havia estações e teríamos vinte minutos em cada. No princípio, nós não entendemos o que seriam essas tais “estações”, mas, agora, vemos o quão divertido foi tê-las.

Chegamos à sala e vimos o que eram as estações. Elas eram etapas, quatro, no total, as quais tinham que explicar o objetivo central da atividade, as polêmicas ‘fake news’.

Antes de nossa aula, eu poderia lhe afirmar que “as ‘fake news’ são notícias falsas que têm na internet!”. Entretanto, como nós nos aprofundamos no assunto, hoje sabemos até que existem tipos das tão temíveis ‘notícias falsas’.

Na mesa da estação 1, haviam várias notícias simples. O roteiro dizia que tínhamos que ver um vídeo sobre jornalismo e identificar em uma das notícias escolhidas, informações como “quem, quando, onde, como, por que e o que”. Essa estação fez com que aprendêssemos e indagássemos se uma notícia é falsa ou não, observando se todas as informações estavam completas.

A estação 2 era menos complexa, nós respondemos algumas perguntas no ambiente Moodle do colégio. A pergunta que está nos fazendo refletir até hoje era sobre os sete tipos de ‘fake news’: paródia, falsa conexão, conteúdo enganoso, falso contexto, conteúdo impostor, conteúdo manipulado e conteúdo fabricado. Nunca passou pela nossa cabeça que existiam – tantos – tipos de ‘fake news’!

A estação 3 foi mais prática: nós analisamos, também no Moodle, diferentes tipos de boatos e comentários falsos sobre a febre amarela.

A última estação foi mais colaborativa. Com a cooperação de outros dois grupos, nós elaboramos um cartaz – já começado pelos outros grupos – sobre o tema do projeto.

Em conclusão, a atividade fez com que nos aprofundássemos no tema visto apenas no começo do ano. Foi muito produtivo e dinâmico e, esperamos que mais atividades como esta aconteçam!

 

Paulo Laubé e Andrea Gabriela

Professor de Língua Portuguesa e Professora de Produção Informatizada (PI)

 

Author

Alex Estevão

Profissional de comunicação especializado em gestão de marketing, direção de arte e design, fotografia, produção de conteúdo, planejamento e organização de eventos, gestão de marca, assessoria de imprensa e produção audiovisual.

Assine nossa newsletter