Dicas de Leitura: mais novidades chegando na Biblioteca

O primeiro dia de escola

MOTA, António – Editora Leya

Aproxima-se o primeiro dia de escola para a Inês. Ela anda irrequieta e ansiosa, e não pára de fazer perguntas. António, o irmão mais velho, diverte-se imenso com a situação e inventa respostas mirabolantes que a deixam ainda mais desconcertada. Fala-lhe da comida da cantina, que inclui “formigas fritas com pimenta”, e dos “olhos mágicos dos pratos” que adivinham tudo o que nós pensamos. Inês fica espantada. Até um pouco assustada! Mas logo o avô Júlio recorda a primeira vez que foi à escola, numa história que mete sonhos, os conselhos da sua avó Rosa e a descoberta de um novo mundo, naqueles que foram “os dias mais doces” da sua vida. Inês parece outra, e até já pensa em levar o Fiel, o cãozito do avô, consigo para Cruzando gerações e vivências, António Mota escreve sobre o crescimento e o encontro com novas realidades, sobre a família e a partilha de sentimentos, sobre a amizade que se conquista e se perpetua, recorrendo sempre que possível à fantasia e ao insólito. Amanhã, Inês irá feliz para a escola, com a sua mochila cheia de livros e cadernos e material novinho a estrear, sabendo que o medo é apenas “uma mancha branca, parecida com uma nuvem” que os avós podem fazer desaparecer…

Conto – Comportamento – Amizade

 

No restaurante submarino: Contos fantásticos

RUBIÃO, Murilo, SCLIAR, Moacyr  – Editora Cia. das Letras

Gênero que ganhou força no século XIX a partir da difusão da obra do norte-americano Edgar Allan Poe, o fantástico nunca contou com muitos adeptos na literatura brasileira. Mas isso não impediu o aparecimento de autores fortes como Murilo Rubião – considerado uma espécie de precursor do realismo mágico no continente -, praticantes consistentes como Moacyr Scliar e Lygia Fagundes Telles, além de um jovem autor que tem se destacado nesse filão, Amilcar Bettega Barbosa.

Em termos de linguagem, esses quatro autores aqui reunidos são bastante diferentes entre si – embora todos partilhem o gosto por um estilo mais cristalino. Lygia e Amilcar apresentam uma pegada mais lírica, enquanto Murilo Rubião e Scliar forjam um tom mais objetivo, leve e às vezes até próximo da crônica.
Diferenças de estilo à parte, o prazer da boa leitura é o elemento comum entre autores (e textos) tão diversos.

Contos – Ficção

 

Meu bairro: pessoas e lugares

BULLARD, Lisa  – Editora Hedra

Lili vai conhecer seu novo vizinho. Ela quer muito que ele conheça o bairro. Com ela vamos passear e descobrir coisas novas. Mas e se você mostrar seu bairro para alguém, como seria?

Conto – Amizade – Comportamento

 

O ciclo do ovo

QUENTAL, Cristina – Editora Leya

Naquela manhã, a professora Tita começou a ouvir um burburinho na sala. O Mário e o Jorge discutiam animadamente sobre quem nascera primeiro: o ovo ou a galinha? “Mas que excelente motivo para fazer uma visita de estudo sobre o Ciclo dos Ovos”, pensou a professora. E no dia seguinte, lá partiram rumo a um aviário… A turma nunca tinha visto tantos galináceos juntos. Milhares e milhares de galinhas que punham diariamente milhares e milhares de ovos! Estavam todos muito entusiasmados. Os veterinários explicaram-lhes tudo sobre o processo, desde a recolha e transporte dos ovos em tapetes rolantes até à seleção por tamanhos e à carimbagem. E também lhes disseram como era importante vigiar constantemente a saúde das galinhas e o estado dos ovos – tudo para que a nossa alimentação seja feita à base de produtos da melhor qualidade. Não percas esta oportunidade! Junta-te já à turma da professora Tita e aprende tudo sobre o Ciclo dos Ovos. E depois de acabada a história, diverte-te ainda com as lengalengas, a canção e a peça de teatro que vêm no final do livro.

Ciências – Nutrição – Alimentação

 

Viagem às terras de Portugal

SANTOS, José – Editora Peirópolis

Foi pra Portugal, perdeu o lugar. Errou!!

Numa viagem a Portugal, a gente só tem a ganhar: se diverte com os novos significados para as mesmas palavras, deita gostoso no berço da língua-mãe, conhece a terra dos nossos avós. E, de quebra, ganha amigos que moram do outro lado do oceano, mas falam a mesma língua que nós!

Conto – Geografia – Portugal

 

Árvores do Brasil: cada poema no seu galho

LALAU, LAURABEATRIZ – Editora Peirópolis

Árvores do Brasil apresenta algumas das árvores mais importantes do nosso país. É uma homenagem a essas verdadeiras maravilhas da natureza que nos dão sombra e frutas, evitam que a erosão acabe com nossos rios, oferecem abrigo e alimento aos bichos e passarinhos, ajudam a retirar poluentes do ar que respiramos e deixam a vida mais bonita e florida. Este livro é um grande e colorido desfile de quinze espécies de árvores, três de cada bioma brasileiro: pau-brasil, araucária, jequitibá, ipê-do cerrado, buriti, jatobá-do-cerrado, juazeiro, mulungu, umbuzeiro, ipê-roxo, jenipapo, pau-formiga, castanheira-do-pará, piquiá e mogno.

Cada árvore ganhou um poema, uma ilustração e a companhia de um bicho que mantém alguma relação de vida com ela: alimenta-se das frutas e folhas, procura abrigo, ajuda a espalhar sementes ou caça insetos que vivem nos troncos. No final, o livro traz nomes científicos e textos sobre a altura que podem atingir, principais características e usos das madeiras, como os frutos são consumidos pelo homem, problemas que enfrentam na natureza e outras informações.

Conto – Meio ambiente

 

Os meninos da congada: na festa de São Benedito de Ilhabela

COLUCCI, Maristela – Editora Grão

A Congada de Ilhabela, na festa de São Benedito, ensina aos meninos caiçaras o som, o gosto, a música e os valores da cultura africana que estão presentes na cultura brasileira. Este livro retrata essa festa, que passa de geração a geração.

Conto – Folclore – Festas populares

 

Xica

ROSINHA – Editora Peirópolis

Xica sente um vazio no peito, saudade do cheiro do mar, do gosto do sal e da lua nascendo vermelha no horizonte. Está muito distante de casa, longe das águas infinitas do oceano e das raízes dos mangues.

Na voz e traço da autora e ilustradora pernambucana Rosinha, que conviveu com Xica desde pequena, quando ela morava num tanque na praça do Derby, no Recife, a história tocante desse peixe-boi fêmea comove e sensibiliza, sem nos deixar esquecer: existem apenas 500 peixes-bois-marinhos na costa brasileira…

Conto – Meio ambiente – Animais em extinção

 

Dona Zulmira vai ao circo

FRANCO, Blandina – Editora Leya

O picadeiro revela uma grande surpresa que emociona dona Zulmira. O circo tinha muitas atrações, mas dona Zulmira não achava nada divertido! Até que, no final da história, eis que seu neto entra no picadeiro! Isso sim é que é um espetáculo de verdade, pensou Dona Zulmira! Por meio de rimas simples e delicadas, a autora vai desconstruindo a ideia que temos de espetáculo: muitas vezes o que mais nos encanta é ver aqueles a quem amamos de verdade, como quando dona Zulmira viu seu neto Nicolau varrendo o picadeiro!

Conto – Comportamento – Sentimentos

 

A linguagem dos animais: contos e crônicas sobre bichos

GRIMM, Irmãos – Editora Cia. Das Letras

Se natureza e cultura estão cartesianamente separados entre nós ocidentais, no campo da imaginação essa distância não é tão grande: nos contos, crônicas e romances os bichos são presença constante, seja representando o nosso papel ou apenas o deles mesmos.

Em “Do amor aos bichos”, por exemplo, Vinicius reverencia as galinhas e as vacas, animais que “vivem de dar, e dão tudo o que têm, transformando-se num número impressionante de utilidades”. Já Kafka, em “O abutre”, fala de um homem que, de modo trágico e fantástico, se deixa torturar por uma ave. “O rouxinol”, de Andersen, por sua vez, é farto de lirismo; e em “Ideias de canário”, Machado apresenta um pássaro astuto dado à filosofia.
Organizados cronologicamente pela data de nascimento dos autores, os textos nos mostram que há muito tempo os animais são assíduos em nossas vidas, servindo de matéria rica e variada para a literatura.

Contos – Crônicas – Animais

 

A cidade dos ratos: uma ópera-roque

CAZARRÉ, Lourenço – Editora Formato

O programa ‘Semanenlouquecida’, da emissora ‘Voz do Cerrado’, de Brasília, apresenta músicas do conjunto de rock ‘Selenitas Pirex’ e entrevista o percussionista do conjunto, Caramuru Trovão. O entrevistado faz críticas irônicas à juventude atual, ao governo do país, aos ecologistas – que o livro chama de ‘ecochatos’, à polícia…

A entrevista é intercalada por notícias absurdas ‘ e verdadeiras’, colhidas na mídia de alguns estados brasileiros. Toninho, adolescente aficcionado de rock e ouvinte assíduo do programa, desconfia que alguma coisa está errada ‘ o teor da entrevista é estranho, há algo diferente na voz de Dejota, o apresentador’, assim ele vai para a emissora. Lá se encontra com Marina, namorada do Dejota, a polícia, chamada por dois ecochatos revoltados com o programa… e descobre o que de fato aconteceu.

Romance – Aventura – Romance policial

 

A menina que brincava com fogo

LARSSON,  Steve – Editora Cia. Das Letras

“Não há inocentes. Apenas diferentes graus de responsabilidade”, raciocina Lisbeth Salander, protagonista de A menina que brincava com fogo, de Stieg Larsson. O autor – um jornalista sueco especializado em desmascarar organizações de extrema direita em seu país – morreu sem presenciar o sucesso de sua premiada saga policial, que, somente na Europa, já vendeu mais de 6,5 milhões de exemplares.

Nada é o que parece ser nas histórias de Larsson. A própria Lisbeth parece uma garota frágil, mas é uma mulher determinada, ardilosa, perita tanto nas artimanhas da ciberpirataria quanto nas táticas do pugilismo, que sabe atacar com precisão quando se vê acuada. Mikael Blomkvist pode parecer apenas um jornalista em busca de um furo, mas no fundo é um investigador obstinado em desenterrar os crimes obscuros da sociedade sueca, sejam os cometidos por repórteres sensacionalistas, sejam os praticados por magistrados corruptos ou ainda aqueles perpetrados por lobos em pele de cordeiro. Um destes, o tutor de Lisbeth, foi morto a tiros. Na mesma noite, contudo, dois cordeiros também foram assassinados: um jornalista e uma criminologista que estavam prestes a denunciar uma rede de tráfico de mulheres. A arma usada nos crimes – um Colt 45 Magnum – não só foi a mesma como nela foram encontradas as impressões digitais de Lisbeth. Procurada por triplo homicídio, a moça desaparece. Mikael sabe que ela apenas está esperando o momento certo para provar que não é culpada e fazer justiça – a seu modo. Mas ele também sabe que precisa encontrá-la o mais rapidamente possível, pois mesmo uma jovem tão talentosa pode deparar-se com inimigos muito mais formidáveis – e que, se a polícia ou os bandidos a acharem primeiro, o resultado pode ser funesto, para ambos os lados.

A menina que brincava com fogo segue as regras clássicas dos melhores thrillers, aplicando-as a elementos contemporâneos, como as novas tecnologias e os ícones da cultura pop. O resultado é um romance ao mesmo tempo movimentado e sangrento, intrigante e impossível de ser deixado de lado.

Romance – Romance policial

 

Sabores incríveis  – Coleção Primeiras histórias

MUNIZ,  Flávia, KUPSTAS, Márcia  – Editora Melhoramentos

Sabores incríveis reúne literatura e informação. Os textos selecionados para este volume irão entreter as crianças com histórias, informações e curiosidades sobre o tema alimentação.

As páginas informativas trazem fatos interessantes sobre diferentes alimentos: pão, frutas, guloseimas, sopas e massas. Há também diversos pratos típicos brasileiros e outros bem incomuns, além de desafios, parlendas, cantigas e brincadeiras que possibilitam a interação dos leitores com as diversas possibilidades que o tema oferece.

Ao todo, são doze textos sugestivos e variados, desde conto popular, apólogo, lenda, versos, fábula, reportagem, relato, entrevista, até receita, para tornar a leitura ainda mais divertida… e saborosa!

Alimentação – Nutrição – Curiosidades

Solange Braga
Bibliotecária

Assine nossa newsletter