Dicas de Leitura

Você é o que você come?

Editora Moderna

O livro, em formato de almanaque, explora a maravilhosa máquina que é o corpo humano e revela fatos interessantes e divertidos sobre os alimentos e sobre a alimentação. Será que uma tigela de insetos faz bem? Os ácidos do estômago são fortes o suficiente para dissolver um prego? É verdade de 80% do sabor vem do cheiro?

As crianças vão descobrir as respostas para essas e muitas outras perguntas e perceberão que aquilo que comemos pode influenciar (e muito!) em nossas vidas.

Alimentação – Nutrição – História e composição dos alimentos

Não cale! Fale

MOOK-SANG, Jennifer – Editora Melhoramentos

Joe Alton Miles, mais conhecido como Jelly, adora jogos de computador. No Concurso Anual de Oratória da escola, ele se depara com dois de seus maiores medos. O primeiro é falar diante de todos e ser o centro das atenções; o segundo, suportar a fúria da inteligente e popular colega de classe Victoria, que acredita que o prêmio do Concurso deve ser dela por direito.

Jelly só pensa em ganhar um tablet novinho na competição, mas percebe que não é apenas o prêmio que está em jogo, mas também sua imagem diante dos colegas. Apesar das injustiças sofridas, Jelly tem o apoio incondicional dos pais e de Sam, irmã de seu melhor amigo.

Mesmo com foco na competição, Jelly se envolve num trabalho voluntário. Descobre assim quem são seus verdadeiros amigos e aprende a enfrentar sua insegurança e medo, encontrando a sua própria voz.

Romance – Ficção – Comportamento – Superação

Os meninos que enganavam nazistas

JOFFO, Joseph – Editora Vestígio

Paris, 1941. O país é ocupado pelo exército nazista e o medo invade as casas e as ruas francesas. O poder de Hitler se mostra absoluto e brutal na França… É durante um dos períodos mais turbulentos da História que a emocionante narrativa de Joseph e Maurice se desenrola. Irmãos judeus de 10 e 12 anos de idade, eles perambulam sozinhos pelas estradas, vivendo experiências surpreendentes, tentando escapar da morte e em busca da zona livre para ganhar a liberdade.

Essa é uma história real, autobiográfica, cuja espontaneidade, ternura e humor comprovam o triunfo da humanidade e da empatia nos momentos mais sombrios, quando o perigo está sempre à espreita… Os meninos que enganavam nazistas conta a fantástica e emocionante epopeia de duas crianças judias durante a ocupação, narrada por Joseph, o mais jovem.

Diário – Relatos pessoais – Segunda guerra mundial – Nazismo

Com os pés na África

CALDAS, Sérgio Túlio – Editora Moderna

Depois de ganhar o grande prêmio em um programa de quiz da televisão, o jovem Tulio joga a mochila nas costas e parte para ver o mundo. O primeiro destino é a África. Em uma terra desconhecida, ele passa por perrengues, faz descobertas, encara riscos e encontra pessoas com valores diferentes dos seus. Enquanto viaja, vai aprendendo sobre história, geografia, natureza e a cultura das regiões que visita.

Nessa jornada, o personagem se torna uma importante testemunha dos nossos tempos.

África – Descrição de viagens – Cultura africana

O dia em que a minha vida mudou: por causa de um chocolate comprado nas ilhas Maldivas

REIS, Keka – Editora Seguinte (Cia. das Letras)

Parecia um dia comum. Bom, pelo menos um dia comum do sexto ano. Até que, no meio da aula de ciências, Mia recebeu um embrulho inesperado. Um chocolate Pura Magia! Aquele chocolate trazia as melhores lembranças de seu pai, e há anos ela não encontrava mais para vender.

Junto com o chocolate, um bilhete: “Quer sentar do meu lado hoje na perua?”, com a letra do Bereba! E agora? Eles não eram só amigos? Por que tudo estava ficando estranho de repente? O pessoal tinha começado a passar o dia inteiro no celular e a chamar o recreio de intervalo, os adultos só queriam ter conversas sérias, não dava mais para comprar roupa na seção infantil…

Como sobreviver a tudo isso e ainda decidir como responder o bilhete?          

 Romance – Aventura – Adolescência

O menino de muitas caras

OBEID, César, RIBEIRO, Jonas – Editora do Brasil

Todos os dias, lá vinha o menino grande com os nomes e as caras que inventava para o menino pequeno: era cara disso, era cara daquilo… Até que um dia, numa aula diferente, depois que a turma aprendeu a fazer versos de cordel, o menino pequeno criou coragem e, por meio da poesia, se defendeu dos insultos do menino grande.

Sua atitude desencadeou uma reação positiva em outros alunos que também vinham sofrendo as mesmas provocações do menino grande. As coisas se modificaram naquela sala de aula, e a provocação, o desrespeito e o abuso deram lugar à amizade, ao respeito e à tolerância.

Poesia – Comportamento

Winnicott: para pais e professores

SANDANHA, Maria Teresa – Editora JHMizuno

A importância da obra do médico, pediatra e psicanalista inglês Donald Woods Winnicott reafirma-se cada vez mais na psicanálise, especialmente por seu enfoque original na abordagem dos distúrbios psíquicos infantis.

A perspectiva teórica de Winnicott sobre os distúrbios psíquicos remonta aos estágios mais primitivos do desenvolvimento, isto é, parte da observação contínua da vivência dos bebês na relação com suas mães e das falhas no processo de amadurecimento que podem ocorrer neste período. Tendo constatado que bebês, fisicamente saudáveis, podem adoecer logo nos primeiros meses de vida em razão de vivências traumáticas, Winnicott declarou em 1962: precisamos chegar a uma teoria do amadurecimento normal para podermos ser capazes de compreender as doenças e as várias imaturidades, uma vez que não nos damos por satisfeitos, a menos que possamos preveni-las e curá-las?.

A condução da cura para Winnicott foca-se, portanto, na busca pela identificação e da prevenção das anormalidades, que se produzem no início nos estágios mais primitivos do desenvolvimento infantil.

Trata-se de um estudo que fornece ferramentas àqueles que, de algum modo, participam do desenvolvimento de uma criança e que pretendem alcançar uma compreensão mais ampla do fenômeno psíquico infantil, podendo assim usá-la em benefício da alegria e da saúde mental infantil.

Crianças – Psicologia infantil

Colo de avó

MURRAY, Roseana – Editora Brinque-Book

Tem avó que a gente conhece, tem avó que a gente não chega a conhecer. Tem avó de sangue, tem avó por adoção. De um jeito ou de outro, nossas avós estão sempre com a gente: é delas que vem nosso jeito especial ou aquele ditado que ninguém da família esquece.

Neste livro, a autora e a ilustradora fazem uma divertida e poética homenagem a todos os tipos de avós!

Poesia – Rima – Relacionamento familiar

Quem é você? Um livro sobre tolerância

STALFELT, Pernilla – Editora Cia. das Letrinhas

Pode ser surpreendente encontrar alguém tão diferente de nós. Podemos ficar de queixo caído e não entender muito bem o por quê de alguém se vestir com determinada roupa, acreditar em certa coisa ou ter uma opinião oposta à nossa.
Mas será que, mesmo com essas disparidades, somos tão diferentes assim? O que temos de parecido?

Quem é você é um livro sobre tolerância, que nos mostra que somos tão parecidos quanto diferentes, e por isso somos todos iguais!

Diferenças individuais – Tolerância

O príncipe que bocejava

MACHADO, Ana Maria – Editora Cia. das Letrinhas

A liberdade e a autonomia são temas comuns nas histórias infantojuvenis de Ana Maria Machado, uma das autoras mais consagradas do país. Com fórmula semelhante à de A princesa que escolhia, ela conta neste livro como um príncipe, a partir de suas próprias escolhas, se tornou capaz de conhecer o mundo e ser feliz. O príncipe dessa história se preparou toda a vida para ser rei. Desde pequeno aprendeu a se portar bem à mesa, a não descer pelo corrimão da escadaria e a assistir aos desfiles e paradas em silêncio. Teve acesso às melhores bibliotecas e aos melhores programas de computador, além de ter estudado com os melhores professores e se tornado um ótimo cavaleiro.

Quando cresce, ele se torna um rapaz encantador e todas as moças suspiram por ele. Está na capa de várias revistas e as meninas são apaixonadas por ele. Mas chega a hora de resolver com quem ele irá se casar. A realeza organiza bailes e oferece diferentes pretendentes para ele. Assim que começa a conversar com a primeira das moças, algo muito desagradável acontece: um belo e grande bocejo sai de sua boca. Toda vez que ele se aproxima de uma princesa, um sono enorme o domina. Entediado pela insistência da família em arranjar uma esposa, o príncipe resolve dar um basta na situação e fazer as coisas do seu jeito. Decide viajar mundo afora e conhecer novas pessoas. Afinal, do que adiantaria tudo o que ele aprendeu se ele não pusesse em prática?

Em mais um relançamento do catálogo infantil de Ana Maria Machado, a autora revive e atualiza o mundo mágico dos contos de fadas, cuja moral da história não deixa dúvidas: o poder de escolher é fundamental para ser feliz.

Conto – Comportamento – Amizade

Linha, agulha, costura: canção, brincadeira, leitura

NADALIM, Carlos, MARQUES, Francisco, MARQUES, Estevão – Editora Desvendério

Este livro traz vinte delicadas canções, com arranjos requintados e dançantes – canções que fazem o prazer de ouvir se desdobrar na alegria de cantar. Logo no início, você vai perceber a ênfase dada aos sons das letras. É como se fossem personagens de uma história cantada: o “f” em “Fumaça”, o “m” em “Mamãe”, as vogais em “Baú”, “Menina” e os ditongos em “Oi”. Em “Viva” e “Bola”, por exemplo, você irá experimentar a emocionante aventura dos pequeninos sons que se juntam para formar belas palavras.

Sem falar na primeira canção, “As letras são como nós”, que revela quase todos os sons do nosso alfabeto. E você irá encontrar muitos malabarismos verbais: trava- línguas (“Só o som”, “Chuva”, “Gol”), rimas (“Onde a rima vai morar”, “Ora, ora”, “Upa!”, “As letras vão passear”), o silêncio das palavras (“Canção de adormecer”), o pula-pula das sílabas (“Tiroliroli”, “Carroça”, “Boneca”), a dança dos sons e das letras (“Roda”)…

E quer saber como essa história começou? Foi em 2013, quando o professor Carlos Nadalim criou o site
“Como Educar seus Filhos”. Pouco tempo depois, conheceu o professor Francisco Marques (o Chico dos Bonecos), que, por sua vez, chamou o lho dele, o músico brincante Estêvão Marques, para entrar na festa. Pronto! Estava formado o trio! E assim, a seis mãos, começaram a trabalhar.

Cantigas infantis – Brincadeiras – Acompanha Cd

Bom retorno às aulas!

Solange Braga – Bibliotecária

 

Assine nossa newsletter