fbpx

Dicas de Leitura: viajando no colorido das histórias, arrisque-se, escolha um!

A caraminhola da minhoca

FRANCO, Blandina – Editora Cia. das Letrinhas

Não enxergar o próprio rabo pode trazer muitos problemas – principalmente quando isso acontece com uma minhoca! E foi exatamente o que se passou com a personagem deste livro, que tentava a qualquer custo puxar assunto com a vizinha nova, mas a mal-educada nem abria a boca… Irritada com essa postura blasé, a minhoca começou a armar o maior complô contra sua parceira de espécie, e se não fosse a lucidez da joaninha aquela fofoca toda poderia ter virado uma grande confusão!

Conto – Comportamento – Fofoca

O porquê dos por quês

ZATZ, Sílvia  – Editora Callis

Por que as hienas riem? Por que há estrelas no céu? Por que tem areia na praia? Por que existimos? Tuco, Pepo, Joca e Max são quatro amigos que adoram brincar do ‘jogo do por quê?’, no qual se perguntam várias coisas, algumas que nem mesmo os adultos sabem responder. Venha brincar com eles e se surpreender com as suas descobertas.

Conto – Curiosidades

O medo

LOBATO, Monteiro – Editora Globo

Pedrinho e Saci passam uma noite inteira no coração da mata e o neto de Dona Benta coloca à prova sua coragem. Guiado pelo Saci, ele vê de perto o Curupira e a sacizada, e conhece histórias de arrepiar como a do Jurupari , do Boitatá e do Negrinho do Pastoreio.

Em meio a sustos e descobertas, Pedrinho aprende muito com o seu amigo de uma perna só que diz – ‘Uma coisa existe quando a gente acredita nela; e como uns acreditam em monstros e outros não acreditam, os monstros existem e não existem’.

Mais do que falar sobre o folclore, essa história se propõe a tratar do fascínio que o medo dos seres fantásticos exerce sobre as crianças. Extraído do livro ‘O Saci’, de Monteiro Lobato.

Aventura

Napoleão: uma biografia ilustrada

MAUROIS, André – Editora Globo

Em ‘Napoleão’, o biógrafo André Maurois apresenta a complexidade do imperador apresentando sua personalidade, seus acertos e erros. O texto de Maurois, mescla de relato jornalístico e narrativa histórico-literária, conduz o leitor a participar dos questionamentos a respeito das mudanças ocorridas a cada fase da vida de Napoleão.

O livro revela as lendas e os fatos, as forças e as limitações, os blefes e as certezas, a idealização e o homem real, além de apresentar um caráter de entretenimento por meio de uma série de curiosidades relacionadas ao comportamento do imperador e acontecimentos em seu entorno. A vida de Napoleão é perscrutada também com imagens que representam toda a sua trajetória, da casa em que nasceu até os retratos do final de sua vida, exilado na ilha de Santa Helena.

O leitor conhecerá a família de Bonaparte, sua criação, seu talento excepcional já na Escola Militar, sua nomeação como oficial aos dezesseis anos e, posteriormente, como tenente-coronel, seu progresso como estrategista, a nomeação de comandante, suas falhas e fracassos, suas paixões e traições, a formação de seu império, o esforço para se manter no poder e a decadência. O conhecimento que Napoleão traz sobre as razões que influenciaram as decisões de Bonaparte, sobre seus amigos e inimigos no jogo do poder, auxiliam na compreensão das históricas relações políticas e humanas na época do imperador.

Biografia – História – Napoleão Bonaparte, 1769-1821

As jabuticabas

LOBATO, Monteiro – Editora Globo

Em ‘As jabuticabas’ a tarde corre tranquila ao pé da jabuticabeira até que Narizinho leva uma ferroada de vespa na língua – o inseto estava aninhado na frutinha que a menina acabara de morder.

Depois de receber os cuidados de Tia Nastácia, Narizinho vai se entreter com as notícias trazidas por Emília, que recorre a sua peculiar desenvoltura para contar o que aconteceu com a vespa da jabuticaba.

Aventura

Conceito de amor em Santo Agostinho: ensaio de interpretação filosófica

ARENDT, Hannah – Editora Instituto Piaget, PT – Portugal

Em princípio, para Hannah Arendt, como para Santo Agostinho, há uma expansividade, o desejo. ‘Estrutura fundamental do ente’, o desejo é a forma de um apetite que instala o querente na solidão, expõe-no a todas as angústias e a todas as audácias, mas atraiçoa uma dinâmica irrecusável, a vontade de ser feliz.

Felicidade, alegria, ou qualquer outro nome que se lhe chame, o objecto do desejo revela o fim último do ser criado – ser feliz. O principal objectivo de Hannah Arendt é tornar explícito aquilo que Santo Agostinho apenas diz implicitamente, ou seja, ela desmonta toda a linha de pensamento do autor e desce até às profundezas do seu pensar, para revelar o lado oculto do que está dito e, eventualmente, aquilo que também ficou por dizer.

Constitui um ensaio de interpretação filosófica, onde se abordam e desenvolvem os três grandes aspectos presentes na problemática agostiniana do amor. Amor, desejo, solidão, felicidade, alegria, caridade, cobiça, fé, vida, morte, medo, amor ao próximo e amor a Deus são apenas alguns dos conceitos que se encontram nesta obra, com o único propósito de explicar o fim último de todo o ser humano – ser feliz.

Filosofia

Lolô

SOLOTAREFF, Grégoire – Editora Cia. das Letrinhas

Era uma vez um coelho que nunca tinha vista um lobo; e um lobo que nunca tinha visto um coelho. Mas nesta história, os dois se conhecem, se tornam melhores amigos e acabam dividindo o mesmo teto.

Até o dia em que Lolô exagera na brincadeira de ‘Medo-de-lobo’ e assusta o amigo Tom além da conta.

Conto – Sentimentos – Amizade

Receitas nojentas: ideias bolorentas

MARTINS, Eliana –  Editora Melhoramentos

Cecília detestava comer verduras e legumes. Isso foi até ela conhecer a Dra. Ema Luca, psicóloga cheia de mistérios e muito amiga de uma bruxa. Brincando de cozinhar, a doutora contou a Cecília os segredos da bruxa – as Receitas Nojentas.

E foi preparando Rolinhos de Tatu, Mousse de Sangue, Pudim de Língua de Anta e outros pratos que Cecília aprendeu a gostar de escarola, couve-flor, espinafre, e outras comidas. E a Dra. Ema Lucia tinha também umas Ideias Bolorentas – Fantasias Tresloucadas, a Tinta Invisível, o Alfabeto Maluco e uma língua enrolada para Cecília trocar segredos com as amigas.

Alimentação saudável – Receitas culinárias

Vovô verde

SMITH, Lane  – Editora Cia. das Letrinhas

Ele nasceu antes dos computadores, celulares e até da televisão. Quando menino, ajudava na fazenda e lia histórias de jardins secretos, mágicos e marias-fumaças. Depois, já crescido, foi obrigado a ser soldado, e durante a guerra conheceu a sua esposa, com quem teve filhos, netos e bisnetos.

Hoje, o vovô verde, além de velhinho, é um jardineiro apaixonado. E, como anda um pouco esquecido, é nas plantas que guarda as suas histórias mais especiais… Neste livro, Lane Smith examina o envelhecimento, a memória e os laços afetivos que unem os familiares a partir de uma narrativa delicada e de ilustrações sensíveis e intensas como as próprias lembranças.

Conto – Avô

Pra que serve?

ROCHA, Ruth  – Editora Salamandra

Pra que serve o dinheiro, o amor, estudar, crescer ou viver? Em um acampamento de férias, um grupo de adolescentes se vê envolvido por questões fundamentais e busca respostas, nem sempre de fácil compreensão.

Relacionamento – Adolescentes

A velhinha maluquete

MACHADO, Ana Maria – Editora Moderna

Quem não tem avião, nem caminhão, mas tem imaginação, viaja de balão. Todos a bordo. O balão da velhinha maluquete vai subir neste texto, que brinca com as palavras e está cheio de situações engraçadas. Mas cuidado. No balão também vão um rato, um gato, um cachorro, uma cabra, um cavalo, um boi e uma mosca-varejeira.

Conto – Aventura

Tudo bem ser diferente

PARR, Todd  – Editora Panda Books

Tudo bem ser diferente, trabalha com as diferenças de cada um de maneira divertida, simples e completa, alcançado o universo infantil e trabalhando com assuntos que deixam os adultos de cabelos em pé, como adoção, separação de pais, deficiências físicas, preconceitos raciais.

 

Conto – Diferenças – Preconceito – Diversidade

Robin Hood

BANDEIRA, Pedro – Editora Moderna

A lenda da liberdade: Pedro Bandeira reconta com bom humor as aventuras de Robin Hood, um fora-da-lei honesto e corajoso cuja história evidencia os conflitos e tensões políticas presentes ainda nos dias de hoje.

Há muito, muito tempo, na Inglaterra, surgiu um dos mais famosos heróis das histórias de aventura: Robin Hood. Era um tempo em que o povo não tinha vez. Reis e nobres faziam o que bem entendiam, tomavam tudo de todo mundo, e quem reclamasse era mandado para a prisão. Mas isso não valia para o jovem Robin Hood: ele enfrentava os poderosos, defendia os humildes e, principalmente, oferecia a todos a esperança de um dia conquistar a liberdade!

Aventura

As formigas-ruivas

LOBATO, Monteiro – Editora Globo

O livro ‘As formigas-ruivas’ Narizinho coloca Emília para secar ao sol e, enquanto faz companhia para a boneca, fica observando as formigas indo e vindo em direção ao formigueiro, sempre parando para conversar umas com as outras quando se encontram no caminho.

Emília revela a Narizinho que entende tudo o que as formigas falam e isso basta para as duas darem início a uma nova aventura.

Aventura

Os Pescadores e as suas filhas

MEIRELES, Cecília – Editora Cosac Naify

Nas profundezas das águas, repousam o sustento e os desejos dos pescadores. E os sonhos de meninas que, diante de seus mistérios, brincam e cantam. Cecília Meireles celebra a capacidade das crianças mergulharem com alegria em seu universo particular, mesmo diante do desconhecido.

Poema, Poesia.

Getúlio: dos anos de formação à conquista do poder (1882-1930)

LIRA NETO  – Editora Cia. das Letras

Getúlio Dornelles Vargas (1882-1954) é a figura histórica sobre a qual mais se escreveu no Brasil. No entanto, na copiosa bibliografia dedicada a ele, não havia até agora uma biografia completa, de cunho jornalístico e objetivo, que procurasse reconstituir em minúcias a trajetória pessoal e política do personagem do modo mais isento possível. A monumental trilogia Getúlio, de Lira Neto, da qual se lança agora o primeiro volume, vem suprir com sobras essa lacuna. Ao longo de dois anos e meio, o autor se debruçou sobre uma vastíssima gama de documentos — muitos deles inéditos ou pouco explorados — para ajudar a decifrar a “esfinge Getúlio” e mostrar como foi possível que convivessem no mesmo indivíduo o revolucionário, o ditador, o reformador social e o demagogo.

Sem desdenhar nenhum tipo de fonte ou arquivo, Lira Neto se serviu de cartas pessoais e memorandos oficiais, de diários íntimos, autos judiciais, boletins de ocorrência, notícias de jornal, anúncios de publicidade, charges, hinos, marchinhas, livros de memórias, entrevistas, depoimentos etc. O resultado desse árduo trabalho, acompanhado de um mergulho na bibliografia histórica sobre o período, é um relato envolvente, por vezes eletrizante, ao qual o talento narrativo do autor confere a vivacidade e o ritmo de um bom romance.

A herança política caudilhista, sob a égide dos caudilhos gaúchos Julio de Castilhos e Borges de Medeiros; a formação positivista, com uma forte tendência anti-cristã depois abafada por conveniências políticas; as escaramuças da sangrenta política regional gaúcha; o aprendizado da política (e da politicagem) em âmbito nacional na capital da República; as relações ambivalentes com as velhas oligarquias e com a inquietação tenentista; o esboço das ideias trabalhistas e da tutela do estado sobre as relações entre o capital e o trabalho; o desenvolvimento de uma personalidade política ardilosa; a oscilante candidatura de oposição à presidência em 1930 e por fim a Revolução vitoriosa que liquidou a Primeira República e instaurou uma nova era na política brasileira — tudo isso é narrado de modo vívido neste primeiro volume.

História do Brasil – Biografia

 Solange Braga – Bibliotecária

Assine nossa newsletter