Não basta aprender a ler e a escrever, é preciso LER para compreender.

lua2Lua de larvas

GARDNER, Sally – Editora WMF Martins Fontes

Quando seu melhor amigo, Hector, é de repente levado embora, Standish Treadwell percebe que cabe a ele, a seu avô e a um pequeno grupo de rebeldes enfrentar e derrotar a opressão permanente das forças da Terra Mãe. História de extrema originalidade e contundência.

É impossível não se comover com a narrativa enfática e o heroísmo inesquecível de Standish.

Ficção

 

Pescaria do curumim, A: e outros poemas indígenaspescaria

HAKIY, Tiago – Editora Panda Books

Tiago Hakiy mora no coração da floresta amazônica. Descendente do povo Sateré Mawé, neste livro ele apresenta a cultura indígena em forma de poesia. A fauna e a flora da região amazônica, os costumes do povo e sua interação com a natureza são retratados em poemas que revelam a beleza e a riqueza da vida na floresta.

Conto indígena

férias

Férias

Brenman, Ilan – Editora Callis

O que acontece quando uma menina muito esperta e levada sai de férias com seus pais? E resposta é simples: muitas travessuras! Vamos sair de férias com essa família e dar boas risadas juntos.

Conto – Humor

 

 

 

Mentiras de verão

SCHLINK, Bernhard – Editora Recordmentiras

Esta obra desvenda a complexa natureza humana em sete contos. Descobrindo os meandros do comportamento humano e como somos capazes de conviver com as mentiras da vida. A verdade é o fio condutor dos contos de Bernhard Schlink em ‘Mentiras de verão’, todos extremamente diretos e melancolicamente belos. ‘O dia em que ela parou de amar os filhos…’

Assim começa a história de uma mulher que, já idosa, percebe que o sentido da a vida se perdeu. Então, com a ajuda de uma das netas, começa uma inconsciente busca por seu passado, o que a faz reencontrar o homem que amou quando era estudante universitária. Um amor correspondido, arrebatador.

Romance – Ficção alemã

jackJack, o estripador em Nova York: 1895, um jovem detetive no encalço do serial killer mais fmoso da história

PETRUCHA, Stefan – Editora Vestígio

 Carver Young sonha ser um detetive, apesar de ter crescido num orfanato, tendo apenas romances policiais e a habilidade de abrir fechaduras para estimulá-lo. Entretanto, ao ser adotado pelo detetive Hawking, da mundialmente famosa Agência Pinkerton, Carver não só tem a chance de encontrar seu pai biológico como também se vê bem no meio de uma investigação de verdade, no encalço do cruel serial killer que estava deixando Nova York em pânico total. Mas quando o caso começa a ser desvendado, a situação fica pior do que ele poderia imaginar, e sua relação com o senhor Hawking e com os detetives da Nova Pinkerton entra em risco.

À medida que mais corpos aparecem e a investigação ganha contornos inquietantes, Carver precisa decidir- de que lado realmente está? Com diálogos brilhantes, engenhocas retrofuturistas e a participação de Teddy Roosevelt, comissário da polícia de Nova York que viria a ser presidente dos Estados Unidos, Jack, o Estripador em Nova York desafiará tudo o que você pensava saber sobre o assassino mais famoso do mundo. E o deixará sem fôlego!

Ficção de suspense

Enigma em Barcelonabarcelona

RIOS, Rosana – Editora Callis

 Uma garota solitária. Um namoro interrompido. Um prêmio que resulta numa viagem maravilhosa… E um enigma que envolve um desenho de Picasso, roubado de certa galeria em Barcelona!

Aventura – Mistério

 

 

 

midiaMídia e política na América Latina: globalização, democracia e identidade

MATOS, Carolina – Editora Civilização Brasileira

 Em Mídia e política na América Latina Carolina Matos discute a regulação da mídia, privada e pública, nos países da América Latina. Através de sólido aparato teórico e de uma análise comparativa entre dois principais casos, Brasil e Grã-Bretanha, a autora revela que as aspirações para uma mídia pública eficaz ainda possuem força, sendo a melhor alternativa para se alcançar um ambiente de mídia mais democrático e saudável na América Latina.

Comunicação – aspectos sociais

Sinceridade e autenticidade: a vida em sociedade e a afirmação do Euvida

TRILLING, Lionel – Editora É Realização

Neste livro, Lionel Trilling trata do processo pelo qual a espinhosa empreitada da sinceridade, de ser verdadeiro consigo mesmo, veio a ocupar um lugar de suma importância na vida moral – e a mudança posterior na qual aquele lugar se vê usurpado pelo mais obscuro e ainda mais vigoroso ideal moderno de autenticidade.

Os exemplos são extraídos da literatura e do pensamento ocidental – de Shakespeare a Hegel e Sartre, de Robespierre a R. D. Laing, sugerindo contradições e ironias a que os ideais de sinceridade e autenticidade dão origem, sobretudo na vida contemporânea.

Filosofia

monstrosOs monstros mais medrosos do mundo

BROWNE, Paula,  – Editora Callis

UGO PEDREGULHO é um monstrinho criativo e sonhador que vive numa cidade em que todos os monstros têm medo de monstros. Para acabar com tanto medo, Ugo tem uma ideia superdivertida. Será que vai dar certo?

Conto – Comportamento – Medo – Letra bastão

 

 

 

Minha viagem arquitetônica com o vovôviagem

EUN JEONG, Jo, JONG TAE, Yun – Editora Callis

Roni adora seu avô, que é um grande arquiteto. Um belo dia, o avô o convida para fazer um passeio arquitetônico pela cidade.

Começa aí uma reveladora viagem pela arquitetura, em que o menino e os leitores descobrem, a cada construção, formas geométricas, proporções e simetrias presentes nelas.

Matemática – Arquitetura

 

manchaMancha, a menina mal desenhada

MARIA EUGENIA – Editora CALLIS

Algumas meninas se acham mal desenhadas. Reclamam do nariz, do cabelo, do peso… reclamam de tudo. Mancha, não. Com pouco texto e ilustrações que procuram contribuir de forma divertida para o entendimento da obra, a autora cria um passeio sobre a percepção de Mancha de suas imperfeições e sua aceitação.

Conto – Diversidade – Aceitação

O urso e a árvoreurso

KING, Stephen M. – Editora Brinque Book

Chegou o inverno, e o urso sabe que está na hora do seu longo sono. Enquanto se prepara para hibernar, ele encontra Lia triste, porque sua árvore favorita havia perdido as folhas. Em vez de dizer adeus e ir dormir, o urso levanta Lia e a coloca em suas costas peludas, tão quentes quanto uma lembrança de verão.

Ambos seguem juntos para maravilharem – se com as últimas folhas coloridas, apreciam a neve que cai, flutuando rodopiando, o sol, a lua e as estrelas. Na manhã seguinte, o urso está cansado – e lia sabe que ele deve dormir, mas não sem antes realizar uma última e importante tarefa.

Conto

Solange Braga – Bibliotecária

 

 

 

Assine nossa newsletter