fbpx

Espaço Maker

Criar, experimentar e compartilhar soluções são as premissas do espaço maker, onde nossos alunos, professores e colaboradores, por meio do uso de ferramentas digitais e demais recursos, são os agentes de novas ideias e criações.

Neste sentido, essa nova abordagem permite produzirmos tecnologia e não apenas consumirmos, pois, partimos da integração entre as disciplinas, os recursos e as mídias resultando num trabalho focado no desenvolvimento de competências como criatividade, autonomia e empatia.

O espaço conta com uma infraestrutura adequada para atendermos, especificamente, os alunos do ensino fundamental e médio, por meio de agendamentos realizados pelos professores que também usam o espaço em momentos de formação para experimentar as novas possibilidades que a abordagem maker permite. 

Toda a estrutura foi projetada para que as aulas sejam diferenciadas, ou seja, possibilitar momentos de experimentação e compartilhamento sem uma condução expositiva por parte do professor, que, nessa proposta, planeja aulas de forma híbrida, mesclando momentos on-line, via ambiente virtual de aprendizagem, documentos compartilhados, dentre outras estratégias que permitam aos alunos integrarem as diferentes mídias na produção do conhecimento.

Para tanto, contamos com um número de dispositivos móveis que pode atender até 30 participantes no uso do espaço, conectados a rede wi-fi do colégio para a realização das diversas atividades propostas. 

O trabalho entre os pares é muito valorizado neste espaço, pois assim, os alunos podem não só ampliar suas descobertas, mas negociar suas escolhas enquanto pesquisam, escrevem, trocam ideias, esboçam rascunhos, fazem seus registros de variadas formas.

Por contar com uma arquibancada bastante aconchegante, e um telão enorme, no Espaço Maker também são promovidos momentos de debates, seminários, filmes, palestras e demais atividades que permitam a troca de experiências e a produção de sentidos e significados.

Cabe ressaltar que o “telão enorme” além de favorecer a projeção de inúmeros materiais, também é uma “lousa gigante” onde os alunos e professores podem abusar de sua criatividade nas propostas de uso do recurso.

Maker nos reporta a ideia do faça você mesmo, por isso, trabalhar em um espaço como este demanda uma outra forma de compreender como se dá o processo de ensino-aprendizagem, sendo necessário que o planejamento das disciplinas seja revisto e alterado pelos professores para que os equipamentos de fabricação digital como a impressora 3D possam ser usados pelos alunos, logo, a necessidade de integrar conhecimentos e trabalhar de forma interdisciplinar.